Araras, 26 de julho de 2016

A pesca está proibida no Brasil desde ontem (1º) com o início da Piracema, época em que os peixes sobem os rios e nascentes... Polícia Militar Ambiental inicia Operação Piracema

Região de ranchos localizada nas margens do rio Mogi Guaçu recebe atenção especial da Polícia Ambiental durante a Piracema

A pesca está proibida no Brasil desde ontem (1º) com o início da Piracema, época em que os peixes sobem os rios e nascentes para desovar e reproduzir. A proibição segue até 28 de fevereiro e o desrespeito as normas caracteriza crime ambiental. A multa mínima é de R$700 mais R$20 por cada quilo de peixe pescado.
De acordo com informações do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), a proibição se estende pelas rios que formam a bacia Hidrográfica do rio Paraná e as demais localizadas na região sudeste. A restrição permite condições favoráveis para o aumento da quantidade de peixes nos rios.
A pesca praticada no barranco dos rios está permitida, desde que os critérios estabelecidos pela legislação ambiental sejam respeitados. O mesmo vale para a pesca em reservatório. Também estão liberados campeonatos e gincanas, desde que os peixes capturados sejam devolvidos à natureza. As duas modalidade precisam da documentação emitida pelo Ministério da Pesca.
“A Polícia Militar Ambiental faz a fiscalização o ano todo, caça, pesca e flora, mas nessa época nos dedicamos mais na fiscalização da pesca. Existe condicionantes, mas é importante frisar que a pesca de peixes nativos da região está proibida”, explicou 1º Sargento da Polícia Militar Ambiental de Araras, José Amaro de França.
Pesca de espécies como a Piapara, Curimbatá e Lambari, encontrados no rio Mogi Guaçu, entram na lista de proibição. O rio é considerado o principal leito fiscalizado pela Polícia Ambiental. “Além de Araras, temos duas bases em Pirassununga e Mogi Guaçú e em todo o trecho as apreensões maiores acontecem nas regiões de ranchos como a Cascata, Taquari em Leme e Cachoeira de Ema, em Pirassununga”, disse.

 

Tiago Penteado

Contato: tiago@tribunadopovo.com.br