Novo Senai pode ter cursos de mecatrônica e robótica

Vista aérea do novo Senai (Mário Marcos-Prefeitura)

Prevista para receber os primeiros alunos em julho do próximo ano, o novo Senai de Araras poderá iniciar suas atividades com ainda mais cursos do que os já anunciados.

Em reunião ocorrida na manhã desta sexta-feira (4), no Sesi de Araras, empresários da cidade, acompanhados de autoridades municipais, entre elas o prefeito Nelson Brambilla (PT), pediram aos dirigentes da Fiesp (Federação das Indústrias dos Estado de São Paulo) outros novos cursos para a escola.

Entre as novidades poderão ser contempladas as áreas de mecatrônica/robótica, manutenção de aeronaves e automobilística. A expectativa é que o sinal positivo seja dado antes do início da compra dos equipamentos que irão compor a nova planta, de forma que, na inauguração, a unidade esteja completa.

“Estamos bastante entusiasmados com essa possibilidade de ampliação. Afinal, o novo Senai vem pra suprir uma carência do mercado local e regional, capacitando a nossa mão de obra para as necessidades da indústria”, disse o prefeito Brambilla.

Recebendo essas demandas estiveram, pela rede Senai, Wilson Polli – que responde pelo gerenciamento de projetos, e também Ophir Figueiredo Junior – gerente regional do Senai, além de Marcelo Mesquita, supervisor de ação regional da Fiesp, e o empresário Luiz Péricles Muniz Michielin, que também integra do conselho administrativo e fiscal da Fiesp.A expectativa é que o novo Senai atenda a 6 mil alunos.

O empresário Salvador Messias Brambilla (Brambillinha), presidente do Prodeia (Programa de Desenvolvimento Econômico Integrado de Araras), vê o novo Senai além de sua missão de formar mão de obra técnica. “O Senai vem com uma filosofia de humanizar esses jovens para o mercado de trabalho. São valores onde estão inseridos os princípios de cidadania. E isso, infelizmente, falta em muitos profissionais de hoje”, salientou ele.

Para o atual diretor do Senai de Araras, Dejair Dejalma Poletto, a melhor resposta que os investimentos da Fiesp podem receber está na própria indústria. “Queremos que, cada vez mais, o empresário acredite em nosso trabalho e contrate os aprendizes. Essa é a razão do nosso trabalho: formar para ajudar a desenvolver a indústria do nosso país”, completou.

 

Estrutura

         A área total do terreno do novo Senai compreende 33,9 mil m². Desse total, cerca de 13 mil m² serão destinados ao projeto que obedecerá ao padrão modular do Senai, incluindo dependências térreas. A estrutura contará ainda com oficinas e laboratórios.

A planta da nova escola será dividida em oito blocos. A obra é realizada pela Construtora Lucktrade Ltda, vencedora do processo licitatório. O investimento é de mais de R$ 31 milhões. A doação do terreno foi a contrapartida da Prefeitura para a construção da nova escola.

A administração municipal também forneceu serviços de infraestrutura para a construção da escola, como rede de água potável, de esgoto, luz e energia, guias, sarjetas, galerias pluviais, iluminação pública e asfaltamento das vias públicas de acesso ao local. Todas as informações são da Secretaria Municipal de Comunicação Social e Institucional.

Compartilhe

Por em 5 de outubro de 2013. Arquivado em Cidade,Manchete. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta notícia através do RSS 2.0. Both comments and pings are currently closed.

2 Comentários

  1. Ricardo Martins disse:

    Boa Noite!eu já revirei o interior de sp para conseguir fazer um curso de serralheiro de alumínio.mas é complicado ,só tem no senai de sp.sou morador de araras,gostaria de saber se terá esse curso.muito obrigado!

  2. Diego disse:

    Haverá oportunidades suficiente para a demanda de alunos formados na atual situação industrial de Araras? Ou existe planos de trazer novas indústrias para Araras?
    Não adianta criar novos cursos com essa proposta do Senai e não haver oportunidade para esses jovens no futuro. A TRIBUNA DO POVO poderia fazer matérias com essas informações!!!