Araras, 21 de março de 2019

Morador do José Ometto 1 cuida de forma voluntária dos jardins da praça da zona leste Adalício Nascimento Rocha é um dos moradores mais... Gaspar cuida com carinho dos jardins da Praça Jorge Assumpção
Compartilhe em suas redes sociais!

Morador do José Ometto 1 cuida de forma voluntária dos jardins da praça da zona leste

Gaspar cuida desde junho deste ano dos jardins da maior praça da zona leste
(Crédito: Luciano Borges)

Adalício Nascimento Rocha é um dos moradores mais carismáticos e conhecidos do José Ometto 1. Ele reside na Rua da Tecelã desde os anos 1980, quando o bairro foi inaugurado e ainda era conhecido como Nosso Teto. Aos 47 anos, acompanhou todo o desenvolvimento, principalmente da Praça Jorge Assumpção.

“Ela é o quintal da minha casa e sou apaixonado”, revela Adalício que, na verdade, é conhecido na zona leste como Gaspar. “O apelido não tem nada a ver com meu nome, mas vem da infância de tanto que eu assistia o desenho daquele fantasminha, o Gasparzinho”, recorda.

Gaspar é uma dessas ricas figuras que motivam qualquer ser humano, mesmo diante as adversidades da vida. “Eu sou o filho mais velho e tive que largar os estudos para ajudar em casa”, relata. Os anos passaram e ele não desistiu dos estudos, tanto que frequenta as aulas do EJA (Educação de Jovens e Adultos), que funciona na Emef Professora Adalgisa Perim Balestro Franzino. “Quero fazer meu pé de meia”, disse sorrindo.

Na correria da vida diária, destina parte do seu tempo para cuidar dos jardins da Praça Jorge Assumpção. “Cuido das plantas e das árvores com muito carinho”, disse Gaspar, que também trabalha como jardineiro.

A atividade voluntária começou em junho depois de convite de Luciano Borges da Silva, o DJ Buiu, diretor do CEU (Centro de Esportes e Artes Unificados) José Olavo Paganotti. “É muito importante cada um fazer sua parte como cidadão e cuidar do espaço público”, ensina.

Como acompanhou toda a evolução do local, questiona onde está a pedra fundamental que ficava onde hoje está a quadra de esportes coberta do CEU. “Era um marco do nascimento do bairro, mas sumiu depois da construção do prédio e me pergunto onde está. Para nós da zona leste é muito importante”, questionou.

Compartilhe em suas redes sociais!

Tiago Penteado Repórter de Segurança, Meio Ambiente e Tribuna no Bairro.

Contato: tiago@tribunadopovo.com.br

error: Conteúdo não disponível para cópia.