Araras, 28 de julho de 2017

Há 10 meses, o resultado de um exame mudou a vida de Robson Luiz Zorzel Ferreira de Oliveira, de 29 anos, morador do Jardim... Família faz campanha para encontrar doador de medula
Compartilhe em suas redes sociais!

Robson está afastado do trabalho desde que descobriu que está com leucemia e depende de transplante de medula para a cura
(Crédito: Tiago Penteado/Tribuna)

Há 10 meses, o resultado de um exame mudou a vida de Robson Luiz Zorzel Ferreira de Oliveira, de 29 anos, morador do Jardim Morumbi, zona leste. O ararense tem leucemia linfoide aguda – câncer no sangue – e necessita de um doador de medula óssea para curar a doença. Para isso, uma campanha para encontrar doador está marcada para 21 de junho, na Uniararas.

Robson já passou por oito sessões de quimioterapia e está bem, mas para ficar completamente curado precisa do transplante. Desde a descoberta da doença encontrou um possível doador, mas o resultado não foi completamente 100% do esperado pela equipe médica.

Enquanto isso, toma diariamente medicamentos para o tratamento e viaja semanalmente para Piracicaba, onde recebe uma injeção. “Para ficar completamente curado eu preciso do transplante, segundo a equipe médica”, afirma.

A doença foi descoberta depois de exame de sangue de rotina e Robson recorda que tinha fortes dores na cabeça e náuseas, mas acreditava ser resultado do estresse da rotina. “Eu fiz um exame de sangue e o resultado foi alteração dos glóbulos brancos, que indicou leucemia. Fui encaminhado para uma hematologista que atende no Caem (Centro de Atendimento à Especialidades Médicas Doutor Nelson Salomé), fiz segundo exame e constou mesmo resultado”, explica.

Depois, foi encaminhado para o Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba, onde exame de medula confirmou a doença. “Desde junho do ano passado foram 17 internações, sendo oito sessões de quimioterapia”, revela. Encerrado tratamento, novo exame foi realizado, mas o resultado ainda indicou presença da doença. “Os médicos disseram que a cura seria possível somente com a compatibilidade de uma medula para o transplante”, emenda.

Campanha para encontrar doador na Uniararas

A luta contra a doença mobilizou amigos e familiares de Robson e uma campanha para encontrar o doador está marcada para 21 de junho na Uniararas. “Buscamos ajuda em órgãos competentes, mas não encontramos o doador no cadastro do Redome (Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea) e nossa esperança está na campanha”, revela Maria José Zorzel Ferreira de Oliveira, mãe de Robson.

A família encontrou auxílio da instituição de ensino e conta com ajuda de Aline Oltremari da Silva, enfermeira e supervisora de estágio da clínica de enfermagem da Uniararas. Segundo a enfermeira, a última campanha de medula óssea em Araras aconteceu em 2014, na época foram 300 cadastros.

“Para encontrar o doador faremos novamente a campanha e a meta é criar cadastro de 500 pessoas. A campanha é simples, basta o interessado comparecer no dia 21 de junho na Uniararas com um documento e passar pela coleta de sangue, que é rápida. O resultado será encaminhado para o Redome, que vai analisar a compatibilidade”, explica Aline.

De acordo com o Hemonúcleo de Campinas, para doar é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade, estar em bom estado geral de saúde e não ter doença infecciosa ou incapacitante.

No dia, o doador informa dados pessoas e para isso é preciso portar alguma documento como RG ou CPF. No mesmo dia, será coletada a amostra de sangue de aproximadamente 5 ml, a qual será encaminhada para testes que identifica as características genéticas do doador.

Mesmo que a medula não bata com as características de Robson, o possível doador fica cadastrado no Redome e pode ajudar outra pessoa, de qualquer Estado do Brasil, que precise de um transplante. “A esperança para a cura da leucemia está na campanha”, finaliza Robson.

 

Campanha para cadastro de doação de medula óssea

Dia: 21 de junho, das 18h às 22h

Local: Clínica de Fisioterapia da Uniararas

Endereço: Avenida Doutor Maximiliano Baruto, 500, Jardim Universitário

Informações: 3543-1470 (Uniararas) e 3544-9831 (família)

 

Quem pode doar?

Ter entre 18 e 55 anos

Estar em bom estado geral de saúde

Não ter doença infecciosa ou incapacitante

Não apresentar doença neoplástica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico

Fonte: Redome

Compartilhe em suas redes sociais!

Tiago Penteado Repórter de Segurança, Meio Ambiente e Tribuna no Bairro.

Contato: tiago@tribunadopovo.com.br