Araras, 28 de julho de 2017

Um café da manhã na última terça-feira (27) comemorou os 30 anos da Escola Estadual Professor Oscar Alves Janeiro, localizada no Bosque de Versalles.... Escola Oscar Janeiro completa 30 anos
Compartilhe em suas redes sociais!

Café da manhã teve participação de ex-funcionários e familiares do patrono
(Crédito: Marcos Silva)

Um café da manhã na última terça-feira (27) comemorou os 30 anos da Escola Estadual Professor Oscar Alves Janeiro, localizada no Bosque de Versalles. Participaram ex-diretores e diretoras da escola, atual gestão, e ainda familiares do patrono e que incluiu sua viúva, Zulma Tereza Brizola Forte Janeiro.

A escola foi a primeira, e ainda é, a única de ensino público estadual do Bosque de Versalles e foi testemunha da história e do crescimento da região. Lourdes Fischer foi a primeira diretora da unidade, inaugurada em 1987. “Como todo começo tudo foi muito difícil e não tínhamos funcionários, sendo apenas quatro salas de aula. Porém, foi uma honra”, revela.

Por ironia do destino, a atual diretora da escola é justamente a filha de dona Lourdes,

Cristiane Fischer Degásperi. “É emocionante ser diretora na comemoração dos 30 anos da escola e ter minha mãe como primeira diretora”, disse. Atualmente, a Escola Oscar Janeiro é referência em educação pública e atende 518 alunos do 1º ao 9º ano.

“Há 30 anos a escola atendia apenas os únicos bairros que eram o Versalles e o Copacabana. Hoje a região cresceu muito, a escola tem oito salas e o laboratório de informática e existe fila de espera, resultado dos novos moradores da região”, comenta Cristiane.

Para atender os 518 alunos, a escola conta com 30 professores e Cristiane ressalta emoção de fazer parte da história. “Cresci com a escola, fui professora de história em 1991, depois vice-diretora e hoje diretora. Meu desejo é aposentar aqui”, revela.

História do professor Oscar Alves Janeiro

Oscar Alves Janeiro nasceu em 4 de julho de 1928 em Itapeva e foi casado com a também professora Zulma Tereza Brizola Forte Janeiro, hoje residente no Jardim Belvedere. Oscar foi professor primário, diretor de escola e supervisor de ensino, funções que familiares ressaltam desempenhadas com dedicação e brilho.

Sua dedicação ao ensino resultou em honrarias, dentre as quais o requerimento de congratulações da Câmara Municipal de Taquarituba, em 1961, diploma de reconhecimento expedido pelo Movimento Brasileiro de Alfabetização (1972) e diploma de honra pelos serviços prestados a comunidade de Araras (1972).

Também participou da fundação da Guarda Mirim, Associação de Rotarianos, Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e Rotary Clube Sul. Oscar se aposentou em 6 de janeiro de 1983, mas faleceu de forma precoce em 15 de março dos mesmo ano.

Compartilhe em suas redes sociais!

Tiago Penteado Repórter de Segurança, Meio Ambiente e Tribuna no Bairro.

Contato: tiago@tribunadopovo.com.br

Nenhum comentário por enquanto.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *