Araras, 19 de novembro de 2017

Embolado             A Série A-2 do Paulista está bastante embolada. Neste ano, após jogos em turno e returno, os quatro primeiros se classificam para...
Compartilhe em suas redes sociais!

Embolado

            A Série A-2 do Paulista está bastante embolada. Neste ano, após jogos em turno e returno, os quatro primeiros se classificam para a fase final, mas depois somente os dois melhores subirão para a A-1. Desta forma, a luta é “de foice” pelas quatro vagas. Atualmente, São Caetano e Rio Claro lideram com 19 pontos, seguidos de Água Santa (18) e Penapolense (16). Entretanto, logo depois aparecem várias equipes com pontuação muito próxima. Alguns times tradicionais do interior que caíram recentemente estão tendo dificuldades em chegar entre os primeiros, casos de Bragantino (14 pontos), Guarani (12), XV de Piracicaba (11), Portuguesa (10) e Mogi Mirim (7) – este último, na zona do rebaixamento.

 

Eu estava lá – 1

            Duas finais num dia só. A década de 90 foi máxima para o União São João, pois conquistou seu principal título – o Brasileiro da Série B, em 1996 – e conseguiu montar vários times muito bons, capazes de bater de frente com os “grandes” do Estado. Em 1996, o clube disputou duas finais no mesmo dia, 8 de dezembro, no Estádio Hermínio Ometto, conquistando dois títulos inéditos. Na preliminar, o Sub-20 entrou em campo em busca do título do Paulista da categoria, contra o Novorizontino, e em seguida o time principal disputava a última rodada do quadrangular final do Brasileiro da Série B, contra o Náutico, precisando somente de um empate para sagrar-se campeão.

 

Eu estava lá – 2

            Na final do Paulista, o União venceu o Novorizontino por 1 a 0 (gol de Gefferson) e conquistou seu primeiro título na categoria. Play Freitas era o treinador e o time revelou jogadores como Reinaldo – mais tarde envolvido na maior venda do clube, ao São Paulo, Marcinho, Kelé, Paulo Salles, entre outros. Reinaldo e Marcinho jogaram tanto no sub-20 quanto no time profissional no mesmo ano. E no jogo de fundo, na “final” do Brasileiro, o empate em 1 a 1 com o Náutico (gol de Sairo) garantiu o acesso para a Série A do ano seguinte e o título inédito. Lula Pereira era o treinador dos profissionais, e naquele jogo o time ararense jogou com Adnan; Chiquinho, Lica, Nílson e Ivonaldo; Marcelo Lopes, Lico, Odair (Sairo) e Paulo César (Souza); Reinaldo (Célio Alcântara) e Borges. Dia histórico para o União.

Compartilhe em suas redes sociais!

Célio Casarin