Araras, 22 de setembro de 2018

Era o ano de 1978 – 40 anos são passados. O Sayão FC viaja 210 km. Vai à cidade de Nuporanga enfrentar o time...
Compartilhe em suas redes sociais!

Era o ano de 1978 – 40 anos são passados. O Sayão FC viaja 210 km. Vai à cidade de Nuporanga enfrentar o time local. Cidade engalanada, nossa reportagem é recebida pelo senhor Prefeito Municipal Antônio Ferreira Viana e pelo presidente da Câmara Municipal, Alberto.

Dizia o prefeito que era a primeira emissora a transmitir uma partida de futebol naquela cidade e que alto falante inclusive da igreja iria sintonizar a Centenário e que a Rádio de Orlândia também iria entrar em cadeia com a equipe esportiva 1570.

O jogo era tão importante que aqui em nossa cidade o Pires Rebello tinha colocado um alto falante em cima da capela da Igreja Santa Cruz e a diretoria do Sayão idem em sua sede social, para que todos acompanhassem a irradiação. O estádio Municipal José Martins de Barros Jr. estava lotado. O Sayão venceu por 3×1, sendo que Robertinho, aos 56 minutos do segundo tempo, anotou um gol de placa.

Agora os fatos:

1) Com muita luta e graças a interferência do sr. Prefeito da cidade, conseguimos uma linha telefônica para irradiar o encontro ¨Colabra¨.

2) A corrida agora seria para conseguir patrocinador para colaborar com as despesas.

3) Na quarta feira fizemos a escala do time para os trabalhos:Walter, Waldemar, Pedro Martins e Benedito Moreira (técnico); Plantão J.Rey e Oswaldo Luiz Borela e as providências para deixar todos os materiais em condições.

4) Na quinta-feira o comentarista Waldemar, chega de mansinho e me diz: meu carro está com problemas e não dá para ir com ele. Eu disse a ele: o meu não vai aguentar os 210 km. Disse a ele: você conhece a estrada e vai com seu carro e eu pago a gasolina. O carro ficou bom na hora!

5) Fofocando no canto da sala estava o técnico Ticão e o repórter de campo Pedro Martins; e me disseram: “Walter e a boia, quem vai pagar? Nós não temos tutu nem para comprar o cigarro e tomar uma branquinha”. Como eu conhecia essa ladainha, combinamos de sair bem cedo para evitar alguma surpresa com a linha telefônica. Moral da história: comeram a vontade, pegaram mais um macinho de cigarro, mais uma branquinha… Tudo bem. Tudo. Quando eu peguei os tíquetes para ir no caixa pagar as contas, chega o presidente Alcides Zaniboni e diz: você não paga o jantar, hoje é tudo por conta do Sayão FC. Após essa vitória e a cobertura que vocês deram merecem muito mais. Essa equipe era de primeira linha, mas era fogo… A Rádio Centenário narrou assim o terceiro gol: vai terminar o espetáculo, 56 minutos de jogo do segundo tempo, Pavanzinho domina a bola, entrega para Robertinho na intermediária sayonense, corre velozmente pela linha das arquibancadas, é perigo, jogada mortal! Prende a bola, passa por um, por dois, três jogadores, chuta com violência e manda a bola para o fundo das redes do goleiro Katita. Um gol de placa, um gol histórico para o futebol ararense! Sayão F.C. 3 x 1 Nuporanguense. A tarde vai indo embora, a noite vai chegando, o povão vai se despedindo do Estádio.

Missão cumprida, agradecimentos a todos, mais 210 km para retorno para nossa cidade encantamento. Um agradecimento especial a Colabra, ao sr. Prefeito municipal. à Rádio de Orlândia. Obrigado a todos e até a próxima oportunidade, se Deus quiser.

Compartilhe em suas redes sociais!

Denny Siviero

denny@tribunadopovo.com.br

error: Conteúdo não disponível para cópia.