Araras, 14 de dezembro de 2018

Depois da Justiça Eleitoral de Araras deferir o registro da candidatura a prefeito de Mário Corrochel Neto – Bonezinho (PTB) e de seu vice... Coligação de Franco e Eliseu recorre tentando indeferir registro de Bonezinho
Compartilhe em suas redes sociais!

Depois da Justiça Eleitoral de Araras deferir o registro da candidatura a prefeito de Mário Corrochel Neto – Bonezinho (PTB) e de seu vice Donizeti Lima (PP), e entender que não há problemas na Coligação “União por Araras”, o grupo adversário, liderado pela Coligação “Araras Não Pode Parar” (formada pelos partidos DEM, MDB, PSDB Rede, PHS e Solidariedade) tenta novamente impugnar a candidatura do adversário. 

A coligação que requer a impugnação é a responsável pela candidatura a prefeito de Junior Franco (DEM), composta também pelo prefeito Pedro Eliseu (DEM) e o ex-prefeito Pedrinho Eliseu (PSDB).

Após o juiz eleitoral Rodrigo Peres Servidone Nagase validar o registro de Bonezinho Corrochel e negar o pedido de impugnação do registro da candidatura dele, o grupo opositor a Bonezinho, que tem como candidato a prefeito Junior Franco, recorreu ao TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral) insistindo contra a candidatura do adversário.

Apesar da tentativa, a Procuradoria Eleitoral de São Paulo – órgão que poderia pedir as impugnações se entendesse que as candidaturas fossem inviáveis – concordou com decisões anteriores de que não há nenhuma irregularidade na candidatura de Corrochel e de seu vice.

“Trata-se de recurso interposto pela Coligação “Araras Não Pode Parar” em face da sentença de fs. 418/419, que julgou improcedente o pedido em ação de impugnação de registro de candidatura ajuizada em desfavor da Coligação “União Por Araras” e de Mário Corochel Neto, candidato a prefeito no município de Araras, no pleito suplementar de 2018 referente às eleições 2016”, explica o procurador regional eleitoral Luiz Carlos dos Santos Gonçalves.

O pedido para tentar inviabilizar a chapa de Corrochel se baseia no entendimento do grupo de Pedro Eliseu e Junior Franco de que as comissões municipais provisórias das agremiações PTB, PP, Patriota, PRP e PR não estariam vigentes.

Mas para o procurador regional eleitoral, a sentença – proferida em Araras a favor da candidatura de Bonezinho Corrochel – não merece reforma. Ou seja, a sentença proferida em Araras a favor do grupo de Bonezinho estaria correta.

Ainda pondera o procurador que “não há falar em irregularidade das comissões provisórias constituídas há mais de 180 dias”. Por isso a Procuradoria Regional Eleitoral manifestou-se pelo desprovimento do recurso e então pela continuidade da candidatura de Corrochel.

Apesar da decisão da Procuradoria Regional, o caso ainda precisa ser julgado na instância superior.

Decisão da Justiça Eleitoral de Araras favoreceu Bonezinho Corrochel, que teve seu registro de candidatura deferido. Mas coligação adversária recorreu. 
Foto: Cristiano Leite/Tribuna

Compartilhe em suas redes sociais!

Denny Siviero

denny@tribunadopovo.com.br

error: Conteúdo não disponível para cópia.