Araras, 24 de agosto de 2017

A Basílica Nossa Senhora do Patrocínio promove eventos especiais para a marcar o Dia da Padroeira comemorado nesta terça-feira (15). O feriado religioso também... Basílica tem programação especial para comemorar Dia da Padroeira
Compartilhe em suas redes sociais!

Missa e Benção dos Objetos de Devoção e Piedade realizada ontem (11) na Basílica, presidida pelo padre Deivison Rodrigo do Amaral

A Basílica Nossa Senhora do Patrocínio promove eventos especiais para a marcar o Dia da Padroeira comemorado nesta terça-feira (15). O feriado religioso também marca o aniversário de 155 anos de fundação de Araras. A programação vai englobar todo fim de semana e encerra na terça-feira, quando os fiéis farão uma procissão pelo Centro da cidade.

A programação, que teve início no dia 6 de agosto, contempla, além de missas, bênçãos especiais, quermesse na praça Barão de Araras.

Hoje (12), além da missa tradicional às 7h acontece também a missa dos motoristas e das chaves dos veículos às 11h30. Às 19h os fiéis podem participar de uma missa com o padre Marcelo Fagundes. Para fechar o dia haverá quermesse na praça, a partir das 19h.

No domingo (13) também acontecem missas em diversos horários – 7h, 10h e 19h (Padre Roberto Donizeti Ladgraf) e a quermesse continua a partir das 19h. Na segunda-feira (14) tem a missa dos enfermos e cuidadores às 11h30, com o padre José Angelo Mirandola Bryan e às 19h30 acontece a última missa do dia. A noite tem quermesse na praça novamente a partir das 19h.

O feriado de terça-feira será um dia com muitas festividades, começando com a tradicional Alvorada às 6h, seguida das Laudes (orações) às 6h30. A primeira missa da manhã acontece as 7h15, e às 8h30 tem o café da manhã no Largo da Basílica e às 10h terá uma missa festiva.

Para fechar as comemorações da santa haverá procissão pelas ruas centrais da cidade e Coroação de Nossa Senhora a partir das 17h15. Neste dia a quermesse começa mais cedo, às 16h.

Programação completa das celebrações

Sábado (12)

7h – Missa

11h30 – Missa motoristas e das chaves dos veículos

19h – Missa com o padre Marcelo Fagundes

19h – Quermesse na Praça Barão de Araras

Domingo (13)

7h – Missa

10h – Missa e bênção dos pais e das famílias

19h – Missa com padre Roberto Donizeti Ladgraf (Americana)

19h – Quermesse na Praça Barão de Araras

Segunda-feira (14)

7h – Missa

11h30 – Missa e bênção dos enfermos e cuidadores

19h30 – Missa com o padre Ricardo Aparecido dos Santos (Americana)

19h – Quermesse na Praça Barão de Araras

Terça-feira (15)

6h – Alvorada Festiva

6h30 – Laudes

7h15 – Missa Solene

8h30 – Café no Largo da Basílica

10h – Missa Solene

16h – Missa Solene

17h15 – Procissão

17h45 – Coroação de Nossa Senhora

16h – Quermesse na Praça Barão de Araras

Casa da Memória reconta história da cidade para comemorar Dia da Padroeira e aniversário de fundação de Araras

Além das tradicionais festividades do Dia da Padroeira promovidos pela Basílica Nossa Senhora do Patrocínio, o feriado religioso e comemorativo dos 155 anos de fundação de Araras desta terça-feira (15) contará com uma programação especial na Casa da Memória Pedro Pessoto Filho.

A ação promovida pelo espaço é o Projeto “A Minha História”, que tem como objetivo “ouvir” histórias da população ararense. De 16 a 18 de agosto haverá a coleta de depoimentos de cidadãos no local das 9h às 11h e das 13h às 16h.

“Serão gravados vídeos com depoimentos do nosso povo. Esses materiais serão armazenados em nosso banco de dados e posteriormente serão utilizados em projetos futuros. Nestes dias, a Casa da Memória estará aberta para histórias e curiosidades de nossa Cidade”, explicou o secretário de Cultura, Marcelo Franchozza.

Araras foi fundada 15 de agosto de 1862, fato ligado à inauguração da capela dedicada à Nossa Senhora do Patrocínio das Araras, que aconteceu no mesmo dia. Foi a partir da capela que a cidade se formou, conquistando sua emancipação política apenas anos depois, em 24 de março de 1871.

Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas pelos telefones 3544-8156 (Casa da Memória) ou 3541-5763/ 3542-5807 (Secretaria de Cultura). 

Compartilhe em suas redes sociais!

Rebeca Petrucci

  • Paulo Tamiazo

    13 de agosto de 2017 #1 Author

    Todas as pessoas esclarecidas sabem que nenhum local começa no dia da padroeira. Simplesmente optaram por colocar uma data, em função daquilo que foi feito posteriormente. Dou como exemplo Cordeirópolis, que comemora seu aniversário em 13 de junho, dia do padroeiro Santo Antonio, mas recentemente foi comprovado que o local começou a ser loteado em março de 1886, portanto, não há nenhum motivo para se utilizar a data de comemoração do padroeiro como fundação, a não ser por imposição legal (os feriados municipais, por regulamentação federal, devem ser somente religiosos e católicos).

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *