Araras, 20 de outubro de 2017

            Sem dúvida, uma das grandes muralhas do futebol ararense, principalmente na década de 1960 a 1980, foi Pedro Ernesto Saldanha Ibarras, carinhosamente chamado...
Compartilhe em suas redes sociais!

            Sem dúvida, uma das grandes muralhas do futebol ararense, principalmente na década de 1960 a 1980, foi Pedro Ernesto Saldanha Ibarras, carinhosamente chamado pelos amigos pelo apelido de Espanhol. Foi, ao meu ver, um goleiraço, viveu uma época de glória debaixo de três paus, arrancando aplausos dos torcedores pelas suas defesas espetaculares, muitas vezes salvando o seu time de derrota. Acompanhei sua carreira por volta de 1963 até 1978.

            Espanhol iniciou sua carreira futebolística jogando vários anos no EC Santa Cruz, o “Búfalo da Zuna Rural”, conquistando vários títulos, como bicampeão de futsal, quando da promoção do Sesi, defendeu com muita galhardia a meta do antigo Araras Clube Desportivo (ACD), em 1969/70.

            Em 1969/70 foi defender as cores do EC Lemense, e em 1972 assina contrato com a Usina Santa Lúcia. Em 1976, quando da decisão do Torneio Canela, na cidade de Santa Rita do Passa Quatro, tive a felicidade de narrar esse encontro, quando a Usina Santa Lúcia sagrou-se campeã, graças ao Espanhol, que foi o gigante do gramado, praticando defesas monumentais, inclusive defendendo duas penalidades máximas.

            Nesse ano de 1976 sagra-se campeão ararense e recebe medalha como o goleiro menos vazado. Ainda nesse ano, Espanhol é chamado para defender a meta da seleção ararense de futebol, que venceu a Seleção Varzeana por 3 a 1.

            Em 1977 Espanhol é campeão da cidade pela Usina Santa Lúcia e conquista o Troféu Waldemar José Batistella. É bom que se frise que nesse encontro Espanhol só não fez chover – foi decisão sensacional contra o EC São Benedito. Nos 90′, o placar foi de 0 a 0, na prorrogação novo empate 0 a 0, e na decisão por penalidade a Usina Santa Lúcia venceu graças ao goleiro Espanhol, que teve uma atuação impecável, inclusive defendendo uma penalidade máxima. Reminiscências recorda o timaço campeão: Espanhol, Bié, Nê, Ailton, Simioni, Pavan, Pixinguinha, Ratinho (Pedro Vian), Valdecir, Jorge (Lalinho) e Serginho. Em 1977 é novamente convocado para defender a meta da seleção ararense de futebol, na vitória de 2 a 1 frente a seleção de Pirassununga.

            Em 1978 é novamente campeão, desta feita defendendo a Usina São João pelo Torneio Belmiro Fanelli. Ainda nesse ano é o guardião da seleção de Araras no empate de 1a 1 contra o time dos Milionários, da capital.

            Esse notável goleiro também defendeu o EC Circulista, Praça de Esporte e o Sayão FC. Muitas vezes recebi a visita do Espanhol em meu local de trabalho, onde contava emocionado as grandes jornadas do futebol ararense. Esse grande goleiro da história do futebol ararense veio a falecer no dia 31 de maio de 2006, com apenas 59 anos de idade.

            Assim, na História de um Campeão, procurei recordar um pouco da carreira esportiva de Espanhol, pelas alegrias que nos proporcionou dentro da história do futebol ararense. A ele, nossas homenagens em nosso Cantinho de Saudades.

Compartilhe em suas redes sociais!

Walter Gambini