Araras, 22 de setembro de 2017

            Não sei o motivo, mas gosto de visitar o campo santo, percorrer suas avenidas, parar aqui, ali, diante da sepultura de amigos, contemplar...
Compartilhe em suas redes sociais!

            Não sei o motivo, mas gosto de visitar o campo santo, percorrer suas avenidas, parar aqui, ali, diante da sepultura de amigos, contemplar um pouco de suas vidas, quando estiveram entre nós. Em uma dessas visitas, parei por alguns minutos diante da sepultura do meu ex-professor Vicente Casale Padovani. No momento veio em minha mente velhas recordações da minha infância e juventude. Foi meu professor no grupo escolar Cel. Justiniano, na Escola Técnica de Comércio de Araras, que ficava pertinho do Estádio Joel Fachini.

            Muitos anos já são passados, seu Vicente era um dos fregueses do armázem onde eu trabalhava, e muitas vezes ia levar a compra em sua casa, que ficava defronte à Farmácia Rosa.

            Naquela época, algumas casas comerciais trabalhavam até as 18h30, no meu caso, por exemplo, tirava o avental de trabalho, sem refeição, e voava até a Escola Técnica de Comércio, pois as aulas tinham início às 19h, e algumas vezes terminavam às 23h.

            Retornava para casa, sempre com o colega Nilson Armelindo Cerri (hoje falecido). Cadeira encostada na porta, entrava com a ponta dos pés, para não acordar os irmãos. A mãe, como uma sentinela deitada na cama, mas com os olhos abertos, já levantava. Energia elétrica era precária, jantava, a mãe acendia duas velas e eu ficava algumas horas fazendo as tarefas escolares. Era gostoso, embora a nossa vista já sentia dificuldade.

            Valia o sacrifício, principalmente quando, em 1957, 60 anos são passados, recebia o diploma de Técnico em Contabilidade, das mãos do nosso Patrono, hoje saudoso Dr. Hermínio Ometto e Dona Duse Ruegger Ometto, na Biblioteca Municipal Martinico Prado. Antes, porém, às 18h, houve a missa em ação de graças na Igreja Matriz, celebrada por Monsenhor Quércia, coroando com o baile no Clube Ararense, musicalmente a cargo de Zezinho da TV, da capital paulista.

            Pois bem, hoje, quase todos os domingos após a missa das 9h, no Santuário, tenho encontrado com a ex-colega de classe Ádua Cantelly Cerati, e recordamos nossos professores e colegas que já partiram desse mundo: prof. Vicente Padovani, Jarbas Leme de Godoy, prof. Chiquinho e dona Bazula, Dr.Fermin Blanco, prof. Hercílio Bertolini, prof. Dona Rosa Irma Cressoni, Luiz Pillar Zurita Fernandes, prof. Angelo Carminatti e outros; colegas Aderbal Sebastião Rodini, Ailton Pedro Marim, Antonio Lupercio Canônico, Arnaldo Bácaro, Carlos A Dahmem, Domingos Gerotto, Odecio Natal Rocha, Julio Lazaro Serri, Martiniano Begnami, Renato Bortolucci, Rubens Bertão, Oswaldo Salvador Baggio (Vava), Waldemar de Oliveira Pinheiro, Nilson Armelindo Cerri e tantos outros que não sabemos dos seus paradeiros. São recordações que jamais se apagaram da nossa memória.

            A todos nossos ex-professores e colegas que já partiram dessa morada, nossas homenagens em nosso Cantinho de Saudades.

Compartilhe em suas redes sociais!

Walter Gambini